Mar 2016

INSPIRAÇÃO

Queen Latifah, Juliette Binoche e outras poderosas do cinema criam produtora dedicada às mulheres

por: Andréia Regeni

Todo mundo sabe (sabe mesmo?), mas vale repetir que, lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive dentro e fora das telinhas e telonas. Um time com ninguém menos que Juliette BinocheJessica ChastainCatherine HardwickeQueen LatifahFreida PintoKátia LundChiara TilesiMarielle HellerAmma AsanteMałgorzata SzumowskaHaifaa Al Mansour e Zhang Ziyi se uniu para criar uma produtora sem fins lucrativos, a We Do It Together.

A produtora surgiu como resposta aos resultados de um inquérito divulgado pela Comissão de Igualdade de Oportunidades de Empregoamericana, que entrevistou dezenas de realizadoras abordando a discriminação no mundo do cinema e da televisão, que revela que as mulheres recebem 16% do trabalho na realização em séries televisivas e menos de 5% em filmes dos grandes estúdios.

Criada nos Estados Unidos, a We Do It Together visa ampliar a presença feminina na realização de produções audiovisuais, como cinema e televisão. Os fundos virão de doações individuais, apoios governamentais e patrocínios da iniciativa privada.

Em prol do empoderamento feminino, a ONG pretende, primeiramente, lançar 6 filmes de 15 minutos, realizados e protagonizados por mulheres. A ideia, depois de finalizar as produções, é financiar outros projetos com o dinheiro obtido com elas. Juliette Binoche comentou que essa “é uma maneira de criar uma onda para mudança de consciência”, visto que atualmente 74% dos personagens são homens com mais de 40 anos e que as mulheres representam apenas 15% dos diretores.

produtora1

Sobre a iniciativa, a italiana Chiara Tilesi (foto acima), que também faz parte do Conselho da We Do It Together, declarou: “Esperamos que, no futuro, não seja preciso um nicho dedicado a financiar filmes sobre mulheres e de mulheres”. Os primeiros projetos da produtora serão anunciados em maio, durante o Festival de Cannes.

Ela acrescenta que “A We Do It Together reconhece o papel vital da mídia e do entretenimento na definição e questionamento das normas sociais. O cinema sempre teve o poder de desafiar convenções e mudar mentesEsse poder e potencial precisa ser usado para desafiar as arcaicas normas relativas à mulher no entretenimento. Sentimos que o modo de isso se tornar realidade é dar às mulheres de todo o mundo um modo concreto de se expressarem, e uma estrutura que vá garantir que essas histórias sejam financiadas e distribuídas”.